(14) 9.9801-5897

Por que amamentar até 2 anos ou mais?

Estudos demonstraram que tradicionalmente, as crianças eram amamentadas por 3 ou 4 anos e desmamavam naturalmente, ou seja por conta própria, mamavam de acordo com a sua vontade.

A Associação Americana de Pediatria (APP) recomenda a amamentação até um ano de idade, já a OMS e UNICEF recomendam até dois anos ou mais.

Todos os dados apresentados abaixo são baseados em estudos.

Essa recomendação baseia-se no fato de que o leite materno, após o primeiro ano de vida, continua sendo uma importante fonte de nutrientes e de proteção contra doenças infecciosas e metabólicas, além da amamentação propiciar um adequado vínculo entre mãe e filho. Também existem evidências dos benefícios do aleitamento materno para mãe a longo prazo como a redução do risco de neoplasias, doenças cardiovasculares e metabólicas.

Em estudo realizado em seis países incluindo o Brasil, pode-se observar que a mortalidade por doenças infecciosas era 6 vezes maior em crianças menores de 2 meses não amamentadas, quando comparadas as crianças amamentadas ao seio. Durante os seis primeiros meses a proteção contra mortes por diarreia foi maior do que a proteção contra infecções respiratórias. Após esse período, a proteção entre ambas as doenças se estabilizava. Porém, enquanto com o passar da idade a proteção contra mortes por diarreia diminui, a proteção contra infecções respiratórias se mantém constante nos primeiros 2 anos de vida das crianças amamentadas.

Em estudos recentes pode-se observar que o tempo de amamentação é inversamente proporcional ao risco de sobrepeso, ou seja, quanto mais tempo amamentado menor o risco de obesidade.

Crianças amamentadas, além de terem o risco de obesidade reduzido, possuem melhor autorregulação da ingestão de calorias (comem menos por impulso), fatores responsáveis pela redução de cerca de 40% do risco de diabete tipo 2.

O risco de câncer de mama para a mãe que amamenta diminui 4,3% para cada 12 meses de amamentação e está correlacionado com a redução de câncer de mama e ovário.

Para cada ano de aleitamento materno, o risco de diabetes tipo 2 diminui em 15% para a mãe.

Diante de todos esses benefícios do aleitamento até dois anos ou mais, tanto para bebê como para a mãe, a amamentação deve ser considerada uma questão de saúde pública. Profissionais capacitados são fundamentais na defesa e apoio à amamentação.

0 visualização