(14) 9.9801-5897

Confusão de Bicos

Amamentar é muito mais do que nutrir a criança. É um processo que envolve interação profunda entre mãe e filho, tem papel fundamental no desenvolvimento cognitivo e emocional, além de possuir todos os nutrientes necessários e auxiliar na sua capacidade de defesa contra infecções, entre tantas outras vantagens.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam aleitamento materno exclusivo por seis meses e complementado até os dois anos ou mais. No Brasil, o aleitamento materno está muito aquém do esperado, e a cultura da mamadeira e das chupetas está arraigada na população. Quando se pensa em bebê e leite, com certeza uma das primeiras imagens que vem a mente da maioria das pessoas é a mamadeira.

Isso se deve ao fato de muitas mulheres não receberem o apoio adequado após o nascimento de seus filhos, deparando-se com dificuldades e assim desistindo do aleitamento materno.

O que é a confusão de bicos?

A confusão de bicos se caracteriza pela dificuldade que o bebê tem em aceitar o seio materno após ter utilizado a mamadeira ou chupeta.

Por quê acontece?

Algumas crianças após utilizarem a mamadeira, passam a apresentar dificuldade quando vão mamar no seio materno devido a diferença marcante entre a maneira de sugar na mama e na mamadeira. Nesses casos, é comum o bebê começar a mamar no peito, porém, após alguns segundos, largar a mama e chorar. Como o leite na mamadeira flui abundantemente desde a primeira sucção, a criança pode estranhar a demora de um fluxo maior de leite no peito no início da mamada, pois o reflexo de ejeção do leite leva aproximadamente um minuto para ser desencadeado e algumas crianças podem não tolerar essa espera. A mamadeira, além do risco que representa para o aleitamento materno, pode ser uma importante fonte de contaminação, caso não seja devidamente manipulado.

Existem bebês que se adaptam a mamadeira e ao peito alternadamente sem o desmame do seio, mas o risco de recusar o peito é grande.

Já a chupeta tem sido desaconselhada pela possibilidade de interferir negativamente na duração do aleitamento materno, entre outros motivos. Crianças que fazem uso da chupetas, em geral, são amamentadas com menos freqüência, o que pode comprometer a produção de leite. Embora não haja dúvidas de que o desmame precoce ocorre com mais freqüência entre as crianças que usam chupeta, ainda não são totalmente conhecidos os mecanismos envolvidos nessa associação. É possível que o uso da chupeta seja um sinal de que a mãe está tendo dificuldades na amamentação ou de que tem menor disponibilidade para amamentar. (VICTORA et al., 1997)

Então, como podemos prevenir a confusão de bicos e assegurar que nosso bebê continuará aceitando o seio materno mesmo quando as mães não estão presentes para amamentá-los ou quando a mesma tem algum impedimento para amamentar?

A utilização do copinho é uma ótima opção.

O copo é fisiológico para o bebê, é mais seguro, mais higiênico, mais prático, mais barato, não prejudica a formação das estruturas de mastigação e não desmama o bebê como a mamadeira.

Existem copinhos próprios para a oferta do leite ao recém nascido, mas outras opções também podem ser utilizadas como copinho americano e xicrinha.

Mas atenção,é necessário que a pessoa que for oferecer o copinho seja orientada por um profissional, pois há o risco de aspiração do leite caso a técnica e a postura adequada não sejam utilizados.

Porém qualquer pessoa treinada é capaz sim de oferecer o copinho com muita tranquilidade.

Procure um profissional capacitado.



Exemplos de copinhos para oferecer o leite materno

7 visualizações