Amamentar dói?

A dor é um dos grandes medos das mães na amamentação, e um dos motivos do desmame precoce. Existem algumas situações que geram dor, vamos conversar um pouco sobre elas e descobrir que buscar ajuda é sempre o melhor remédio.

Primeiro, precisamos ressaltar que a amamentação, embora muitas pessoas pensem, não é algo instintivo, precisa ser aprendido pela díade mãe-bebê. Assim como nasce a criança, nasce também a mãe, e por mais que talvez essa mãe já tenha amamentado, a díade mãe-bebê é sempre única. A mãe pode ter até mais experiência, mas é um novo bebê, com suas individualidades e então forma-se uma nova dupla.

Nos primeiros dias da amamentação tudo é muito novo e ambos precisam aprender sobre amamentação, a mãe como oferecer o seio e o bebê como ordenhar a mama da mãe, pois o mesmo nasce com o reflexo de sucção entre outros, mas mamar no seio requer mais do que o reflexo, ele precisa aprender a extrair o leite e é aí que pode iniciar a dor na amamentação.

No início da amamentação as fibras musculares do mamilo estão se esticando e isso pode gerar um certo desconforto e incômodo mas não uma dor persistente.

A dor na amamentação tem algumas causas, sendo a mais comum a pega incorreta ao seio. O bebê precisa ao iniciar a mamada, abocanhar grande parte da aréola, mantendo o bico do seio no céu da boca, na junção do palato duro com o palato mole, local em que ao tocar estimulará o reflexo de sucção, além disso, a língua do bebê deve estar anteriorizada, cobrindo a sua gengiva e evitando o atrito da mama. Todo este processo requer aprendizado, mas com apoio e orientação de profissionais qualificados, os danos e a dor podem ser diminuídos ou até inexistentes.

Não podemos esquecer que a dor é subjetiva, cada pessoa tem um limiar para dor. Algumas pessoas são mais sensíveis à dor enquanto outras não.

O bebê pode estar com a pega externa correta (lábios evertidos, queixo próximo da mama, bochechas arredondadas), mas internamente errada, o que chamamos de disfunção oral. Pode ser identificado por uma Consultora em amamentação, tratado ou se necessário encaminhado a um fonoaudiólogo.

Quando falamos da pega internamente, devemos ressaltar a importância do teste da linguinha, o qual faz o diagnóstico do frênulo curto, onde a língua é presa por um tecido que impede a sua mobilidade.

A amamentação com a pega correta não deve gerar dor, ela é prazerosa e agradável. Muitas mães passam semanas sentindo dor, pois existe algo errado que não foi corrigido.

Ninguém precisa conviver com dor, ela não é esperada e não é necessária. Diversas mães passam pela amamentação sem sentir dor, por diversos fatores, maternos, do bebê e mesmo a busca precoce por auxílio e orientação de uma Consultora em Amamentação.

Por isso, não se acostume com a dor, busque ajuda!

0 visualização

(14) 9.9801-5897